Aqui você encontrará meus momentos de Indignação e Admiração...
RSS

sábado, 6 de março de 2010

Todos os momentos da vida têm um propósito!



Vivemos o antes, estamos vivendo o agora e vamos viver o amanhã...
Com condições de refletir, agir e adequar-nos a participar do novo.

Não posso falar do “O ANO QUE NÃO TERMINOU” - Eu só tinha 10 anos! Mas posso falar das minhas lembranças do ano seguinte, 1969.

Presenciei no mesmo dia Pelé marcar seu milésimo gol e os astronautas da Apollo 12, Charles Conrad e Alan Bean, pisarem na lua.
Ouvi os mais velhos e descrentes da evolução do homem falando que era tudo mentira:
- “O homem não estava na lua e sim num deserto americano qualquer.” - Isso me fez pensar...
E se for verdade?
Será que eles pediram permissão a São Jorge?
São Jorge estava gostando daquela visita?
Será que eles vão machucá-lo com aquelas roupas a prova de lança?
E se ele se zangar e nunca mais me deixar vê-lo?

Fiquei ansiosa para que a noite chegasse e a lua majestosa surgisse...
Eu queria vê-lo novamente, guerreiro como sempre, no seu cavalo branco, sem medo a nos ensinar como dominar os nossos dragões. Mas para minha tristeza não consegui mais enxergar o que me fazia sonhar e passear pelo universo com segurança.
Aquela terra santa tinha sido maculada pelas vontades de domínios e pelos pés dos homens.
Naquela noite algo aconteceu comigo. Meus pensamentos se transformaram em questionamentos. Para tudo teria que existir uma resposta e para existir respostas teriam que existir questões.
Cresceu em mim uma sede de saber e junto um medo do que eu iria aprender. Sentia que nada sabia como sinto hoje... Mas hoje, não tenho mais medo.
Levei muitos anos passando pela história, vivendo a história, observando os homens e não acreditando em Deus.
Acreditava em mim e na minha vontade de superar obstáculos. Acreditava nas minhas percepções sobre bem e o mal e na minha força de caminhar sempre. Acreditava na minha perseverança de conseguir.
Não fui uma revolucionaria estudantil - Não acreditava na força. Não acreditava nas guerras com mãos armadas e nada nos corações. Sempre acreditei no bem, na força das palavras, no respeito ao próximo, nos direitos de todos, nas verdades de cada um, no amor incondicional, para que possamos ter condições de amar individual.
A vontade de mudar algo que nos incomoda quando somos imediatistas é fonte para o ódio, a dor, a revolta, a agressividade, o descontrole, as ofensas, a desilusão, o egoísmo, a inveja... Agimos desta forma como todos e passamos a ser iguais, mesmo com objetivos diferentes. Passamos a usar os mesmos meios.

Seguem-se os anos...

“As manifestações colocavam-se abertamente contra a ditadura: jornais independentes, estudantes, sindicalistas, intelectuais e profissionais liberais, reunidos, questionavam os rumos da distensão imposta por Geisel. Quanto mais a oposição crescia, mais o governo reagia.” Muitos lutaram, muitos desapareceram, muitos morreram... Muitas dores restaram.

Mas muitos passos foram dados...

O meu respeito a todos que fizeram parte destas mudanças e que continuaram a sonhar com um país mais justo e digno para o povo que nele vive.

Uma coisa boa da qual eu lembro, era a obrigatoriedade nas escolas de hastear a nossa bandeira cantando o Hino Nacional. Todo aluno convocado para tal feito era o privilegiado do dia. Crescia no peito um orgulho... Tive oportunidade de viver isto... Aquela imensidão verde e amarela que cobria meu corpo pequeno de aconchego, dando-me uma vontade grande de crescer logo. Foi uma emoção bonita que guardo até hoje. Sou Brasileira de sangue e coração!

Não existe em mim vontade de conhecer outros países. Existe uma grande vontade de conhecer todo o nosso Brasil e registrar a alegria deste povo sofrido - a esperança de cada dia.

Hoje, temos uma comunicação imediata que recentemente era impossível imaginar. Vivemos o antes, estamos vivendo o agora e vamos viver o amanhã com capacidade de participar.

A evolução tecnológica permitiu que eu voltasse a pensar muito...
Questionar tudo novamente.

Por que a cada instante o homem precisa de processadores mais potentes?
Se, nenhuma máquina poderá fotografar a nossa alma.

O homem está evoluindo tecnologicamente a passos gigantescos, e a cada dia se distancia uns dos outros apesar de estarem mais próximos com a comunicação. Por quê?

Por que os valores de antes se perderam no tempo?

Por que as uniões não são mais duradouras?

Por que falar de Amor verdadeiro não é mais um assunto que emociona?

Por que o romantismo saiu da moda?

Por que as pessoas deixaram de acreditar nos sentimentos que saem do coração?

Por que o medo tomou o lugar dos sonhos?


Por quê? ...

3 comentários:

Meupapinha disse...

O amor é o que liberta. O medo aprisiona. Por esta razão o imediatismo é mais lucrativo porque ele faz movimentar as riquezas e estes homens que perderam a alma e não mais conseguem perceber o mundo como ele pode ser e no que ele se transformou - na terra de predadores... talvez tenha sido sempre assim...
Parabéns pelo texto. Gosto muito da sua prosa. Abraços, Meupapinha.

Nanci Cerqueira disse...

Obrigada Meupapinha!

Teu carinho me incentiva a cada dia aprender!

Bjs na tua alma bonita

fotos&fatos disse...

Voce é surpreendente, lindo seu blog